A odisseia do fato de banho

Fatos de banho

Com tantos fatos de banho, bikinis e lycras a pulular pela internet nestes últimos meses, eu também decidi lançar-me na aventura de fazer um. Primeiro pensei em fazer um workshop para aprender com quem sabe, mas não tenho tido muito tempo livre para isso. Entretanto recebi a revista Ottobre de Verão (que assinei pela Etsy), e vinha lá um molde de fato de banho para criança, que me pareceu perfeito para fazer para a minha filha.

Na Creative Stitches havia umas lycras lindas, e consegui logo imaginar o fato de banho nesta lycra de flamingos, com o azul a contrastar.

Mas a aventura foi mesmo ambiciosa, e comecei a aperceber-me disso quando cortei o tecido. Nunca tinha feito um molde da Ottobre, mas sabia que os moldes não trazem valores de costura (assim como a Burda). O que eu não sabia, e que não entendi pelas instruções, era que o desenho do molde indica onde se deve acrescentar os valores de costura. Eu acrescentei em todos os lados e cortei o tecido assim.

Entetanto nessa altura, no Cose+ saiu um artigo acerca desse mesmo fato de banho, e foi aí que me apercebi que tinha acrescentado valores de costura a mais. Então pus-me a cortar o excesso, mas por acidente cortei um que não devia. Já estava a começar mal...

As dificuldades continuaram quando eu decidi alterar aspectos da construção: decidi forrar todo o fato de banho, em vez de forrar só o entrepernas, decidi não usar binding (o viés elástico) nos contornos, e fazer as alças simples. Ah, e no original não se usava quase elástico nenhum, e eu quis pôr elástico nas pernas.

Quando comecei a coser o exterior ao forro, e a tentar colocar o primeiro elástico, correu logo mal. Os tecidos não ficaram alinhados, porque o forro ainda escorrega mais do que a lycra, e o elástico era curto, por isso a cava da perna ficou toda torta. Comecei a enervar-me e decidi parar e deixar para outro dia.

Uns dias depois já tive espírito para descoser tudo, e descoser estes tecidos não é nada fácil, e recomecei. Andei a "estudar" todos os fatos de banho de cá de casa para ver como estavam cosidos, onde tinham os elásticos, que pontos tinham (agulha dupla ou zig-zag), e voltei ao fato de banho.

Primeiro reparei que todos os meus bikinis de marca e mais caros, além de serem todos forrados, estão cosidos com ponto zig-zag, e então decidi fazer este assim também.

Comecei por coser de novo as cavas das pernas. Alinhei o exterior e o forro avesso com avesso, e por cima do forro coloquei o elástico, na medida certa do comprimento da cava. Da última vez tinha sido difícil prender tudo com alfinetes, por isso desta vez segurei com wonder clips, e foi muito mais fácil. Cosi na corte e cose, devagarinho, parando e alinhando com calma, e a costura ficou perfeita.

De seguida cosi as costuras laterais do corpo, direito com direito, na corte e cose. Com isso, as cavas das pernas ficaram fechadas, e passei para a máquina de costura normal. Dobrei a costura do elástico para dentro e cosi com ponto zig-zag. Ficou com um aspecto terminado e bonito. So far, so good.

Na parte de cima, coloquei o elástico no folho e cosi esticando um pouco o elástico, para tentar franzir um pouco o folho. Mas isto não foi fácil, e não ficou tão bem como eu queria. Como não quis usar viés elástico para terminar a parte de cima, cosi o folho no avesso da frente (no lado do forro), voltei-o depois para fora, e cosi com ponto zig-zag por cima.

 Nas costas, depois de experimentar à minha filha, achei melhor colocar também elástico no topo, e fiz como nas cavas das pernas: coloquei o elástico no lado do forro, cosi na corte e cose, dobrei para dentro e cosi por cima em zig-zag.

Para fazer as alças, cosi cada uma no lado comprido e virei ao contrário, de modo a ficar com a costura para dentro. Coloquei-as nos sítios no topo da frente e no topo das costas, no lado de dentro, e cosi com ponto zig-zag mais pequeno.

Pelo meio disto tudo, ainda tive que apertar as cavas das pernas, e o peito algumas vezes, porque ficavam largos na minha filha.

Mas no fim, estou contente com o resultado. Não está perfeito, está muuito longe disso, mas não é fácil coser estes tecidos, tudo escorrega e foge, e é uma peça de roupa que tem que ficar mesmo justa, o que também pode exigir ajustes e paciência. Mas está vestível, adoro o padrão do tecido, esta lycra é de boa qualidade por isso o fato de banho vai resistir ao uso do Verão, e a minha filha gosta dele!

Este foi o primeiro, e o próximo sairá melhor. Até lá, estou orgulhosa de ter conseguido fazer um fato de banho! :-)

Bjs,

Susana


Older Post Newer Post


  • Ana Louro on

    Susana, a mim parece-me perfeito e quero um igual para a Magui!
    bjs


Leave a comment

Please note, comments must be approved before they are published